Topo
 

Por que o “projeto verão” não funciona?

projeto verão

Por que o “projeto verão” não funciona?

Dietas radicais, como o famoso “projeto verão”, podem dar resultados em curto prazo. Porém, não são a melhor opção. Que tal pensar em “projeto para toda a vida”?

Chegamos em dezembro. O verão está na porta.

Esta é aquela época do ano em que as dietas de internet bombam. Que os suplementos alimentares ganham um pico enorme de vendas. Que as academias lotam.

É chegado o momento do projeto verão.

O problema é que o desejo do corpo ideal pode mascarar muitos pontos negativos desta prática.

Neste artigo, explicamos o porquê desse tipo de atitude não funcionar. E daremos dicas de como criar o seu próprio projeto, mas para toda a vida.

É errado turbinar a dieta no final do ano?

Em termos práticos, não. Mas depende.

Quando se possui uma consistência ao longo do ano, é comum buscar intensificar os resultados. Porém, isso depende de uma permanência da dieta durante todo o período.

O que é preciso entender é que o processo de ganhou ou perca de peso é gradual. Ele não ocorre de uma hora para a outra.

E, quando isto ocorre, certamente não é de maneira saudável.

Dietas milagrosas não existem

As dietas de internet podem ser mais perigosas do que parecem.

Nosso corpo é mais inteligente e preparado do que parece. E as dietas de internet, em grande parte, são altamente restritivas.

Ao perceber que não está recebendo as quantidades adequadas de nutrientes, ele responderá. E a resposta não será das melhores.

Ele passará a “economizar energia” para manter as funções vitais funcionando. Batimentos cardíacos, raciocínio, etc.

E, como não gasta energia, passa a não consumir gordura. Pelo contrário: ele procurará uma fonte de energia mais eficiente para sua manutenção. Os músculos.

Com a perda de massa magra, o metabolismo desacelera. Agora imagine isto sendo repetido diversas vezes. O resultado não é dos melhores.

Efeitos colaterais do projeto verão

Até aqui, você já deve ter percebido que o projeto verão não é isso tudo. Porém, iremos apresentar alguns efeitos negativos que ele pode trazer ao corpo. Preparado?

Falta de consistência

O corpo humano necessita de movimento. E movimento constante.

Não adianta passar o ano inteiro consumindo fast food, sem praticar atividade física, e resolver entrar na academia em novembro. Seus músculos não terão consistência o suficiente para crescer.

A alimentação também precisa seguir a mesma cartilha. Passar longos períodos sem comer, sem manter uma alimentação saudável o ano inteiro não é o ideal. E a mudança repentina para uma dieta – que pode não suprir suas necessidades alimentares – não traz bons resultados.

Rebote

Falamos sobre os efeitos que as “dietas milagrosas” podem trazer. E a queda do metabolismo é uma delas.

Ao sair do “projeto verão”, o corpo aproveitará 100% dos alimentos consumidos. Porque sentirá falta dos nutrientes suprimidos durante o período.

E qual a melhor forma de compensar isto? Em forma de gordura.

A isto é dado o nome de “rebote”. Então, se foram perdidos 10 kgs, prepare-se para engordar tudo de novo. Ou até mais.

Cortisol

Ter uma alimentação ou rotina errada aumenta os níveis de estresse. Muito por conta da liberação de cortisol.

A restrição de carboidrato é uma das grandes culpadas. E, por incrível que pareça, a restrição de carboidrato é um dos focos do projeto verão.

O hormônio é altamente catabólico. Ele quebra o tecido muscular e libera aminoácidos no sangue. O que, além de diminuir a massa magra, aumenta a quantidade de açúcar no sangue.

Perder massa magra e aumentar a quantidade de açúcar no sangue não é o foco para o verão.

Como montar um projeto para toda a vida?

Agora que já percebeu que o projeto verão não funciona, fica a questão: como fazer?

A ideia é manter uma linha durante todo o ano. Montar uma forma de alimentação e atividades contínua.

Separamos 10 pontos para não errar no projeto para a vida toda:

  1. Mantenha boas quantidades de carboidratos integrais. Aipim, aveia, granola, arroz integral, etc;
  2. Excesso de proteínas não é benéfico. Pelo contrário. É um nutriente essencial para o ganho de massa, mas, em grandes quantidades, pode causar a retenção de líquidos;
  3. Não compre suplementos alimentares sem prescrição médica. Afinal, é preciso conhecer suas necessidades alimentares;
  4. Faça atividades físicas durante todo o ano. Musculação, futebol, muay thai, corrida, etc. Mantenha-se em atividade;
  5. Consuma água frequentemente. Mantenha-se hidratado antes, durante e depois das atividades físicas. Sem substituir a água por café, sucos ou refrigerantes;
  6. As refeições devem conter todos os nutrientes. Sem supressão de carboidratos, proteínas ou outros nutrientes;
  7. Consuma gorduras insaturadas e polissaturadas em sua alimentação. Abacate, nozes, castanhas, etc. São elas quem agirão contra o colesterol ruim;
  8. Saladas e vegetais devem fazer parte da alimentação. Quanto mais frescos, melhor. Eles produzem antioxidantes importantes no combate ao câncer;
  9. Mantenha um controle de sua alimentação. Até mesmo do famoso “dia do lixo”. Assim, conseguirá medir melhor o seu progresso;
  10. Persista! Não pare no meio do caminho. Este é um projeto para a vida inteira, e não somente durante o verão. Reorganize seu tempo e continue.

Comece o quanto antes o seu projeto para a vida toda, não o projeto verão. Até lá, pode ser tarde demais.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Siga nossas Redes Sociais

E acompanhe todas as novidades!